A vida secreta das obras de arte

Ao contrário do que muitos acreditam, os artistas não foram santos imaculados ou gênios bem-sucedidos: Michelangelo subiu na carreira depois de fazer uma falsificação e os serviços de Leonardo da Vinci foram rejeitados em diversas ocasiões — e por bons motivos. Picasso, que ajudou a consagrar a pomba branca da paz, foi um admirador público de Josef Stálin. E, por falar em sympathy for the devil, Salvador Dalí, autor de quadros surrealistas aparentemente inocentes, nutria uma descarada admiração por Adolf Hitler.

Depois de ler este livro, você nunca mais vai pensar nos museus como antes, pois vai descobrir que muitos deles tornaram-se franquias de luxo e entretenimento. Que suas obras podem ter sido roubadas em escavações clandestinas e que algumas delas talvez sejam falsificações mais recentes.

  • Histórias desaforadas e verídicas sobre grandes artistas e museus
  • André Cordeiro
  • https://amzn.to/3mlmo6C